política

Sem disfarces

505views

Jair Bolsonaro conclui o primeiro semestre de seu governo produzindo um paradoxo: no Palácio do Planalto, o presidente mostrou nestes quase 180 dias de mando que não dissimula. O lobo solitário mais desenvolto nos canais de entretenimento do que no plenário da Câmara, durante os anos zero e nesta década; o parlamentar de baixo clero com obscuras ligações com elementos do porão do regime militar, nos anos 80 e 90, não era um personagem, era real. O presidente não é um farsante. Ele é o que é.

Fonte: Valor Econômico